Temas Atuais

DIA NACIONAL DE COMBATE AO FUMO

O QUE É LÍCITO TAMBEM É NOCIVO, NÃO ESQUEÇA DISSO!

 

Refletir sobre as substâncias lícitas é também pensar nos prejuízos causados na pessoa e na família, seus efeitos e consequências. Muitas vezes, atribuímos como o mal do século  somente às drogas ilícitas como o  crack, cocaína e maconha, no entanto, não podemos esquecer daquelas que fazem parte do dia a dia de muita gente, como o tabaco (cigarro) e o álcool, que socialmente são aceitas e permitidas como fonte de lazer, descontração e  meio de amenizar a ansiedade.

O Dia Nacional contra o Fumo foi criado em 1986 pela Lei Federal 7.488, para conscientizar e mobilizar a população para os prejuízos sociais, políticos, econômicos, ambientais causados pelo tabaco e o mais importante os  problemas causados à  saúde coletiva. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS)  o  tabagismo é também considerado uma pandemia, e tem sido um grande vilão no agravamento da Covid-19, devido ao  fator de risco para transmissão do vírus e para o desenvolvimento  mais grave da doença.

O uso do tabaco afeta diretamente a saúde dos pulmões, ocasionando diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo. Devido a estas complicações os fumantes têm maior risco de infecções por vírus, bactérias e fungos. O uso do  cigarro aumenta a frequência de infecções como sinusites, traqueobronquites, pneumonias e tuberculose. Portanto, podemos  dizer que o tabagismo é fator de risco para a Covid-19 e agrava significativamente a doença, pois compromete a capacidade pulmonar e  o fumante fica muito mais vulnerável à doença.

Tratar a dependência  do tabaco por vezes não é algo tão simples, devido a nicotina, presente no cigarro que  possui propriedades psicoativas, ou seja, ao ser inalada produz alteração no sistema nervoso central, induzindo ao abuso e dependência.  Vários Estados já possuem o programa de tratamento do tabagismo disponibilizado pelo Ministério da Saúde na rede do SUS que oferece terapia de reposição de nicotina (adesivo transdérmico e goma de mascar) e o cloridrato de bupropiona como apoio para tratar esta dependência.

Em qualquer momento da vida vale a pena parar de fumar, e investir na qualidade de vida. Uma rotina de vida saudável diminui os riscos de infarto, os pulmões funcionam melhor, o olfato e o paladar melhoram devolvendo pequenos prazeres dos cheiros e do degustar. Investir na saúde é sempre um benefício plausível.

Artigo  escrito pela psicóloga Elaine Cristina Oliveira. 

Referências

https://www.inca.gov.br/programa-nacional-de-controle-do-tabagismo/tratamento